Processo De Análise

Processo de Análise

O que é análise e qual a sua utilidade?

Figura. Análise é o exame detalhado dos elementos ou estrutura de algo; Analisar é segmentar o todo em suas partes.

espaço

Análise  é um processo para resolução de problemas e tomada de decisões; divide o todo em suas partes para entender as relações de causa e efeito e criar uma árvore de decisões.

ESPAÇO

Como é o Processo de Análise?

Figura. Processo de Análise. 

INSUMO DO PROCESSO - problema a ser resolvido e informações da situação no entorno do problema.
PROCESSO de ANÁLISE - Segmentar + Investigar + Diagnosticar.
RESULTADO - solução do problema, identificar características essenciais do problema, entender as relações de causas e efeitos.

espaço

ANÁLISE = PROCESSO + SEGMENTAÇÃO + INVESTIGAÇÃO + DIAGNÓSTICO.

espaço

  • Processo: criar um processo de investigação/pesquisa para aumentar a base de conhecimento sobre o alvo da análise; ir além de traçar o histórico de eventos.
  • Segmentação: decompor o todo (problema) em seus componentes (sub-problemas) e variáveis.
  • Investigação:  pesquisar constantemente e examinar componentes, atributos, relações de causa e efeito entre componentes e com o todo.
  • Diagnóstico: identificação da natureza e causa do problema; somar todos os esforços de investigação, exploração e conclusão (resultado).

espaço

O que são Habilidades Analíticas?espaço

As Habilidades Analíticas incluem capacidade de coletar e analisar informações, resolver problemas e tomar decisões:E

  • Os empregadores procuram funcionários com  habilidades analíticas para investigar um problema e encontrar a solução ideal de maneira oportuna e eficiente.
  • As habilidades analíticas permitem  resolver problemas complexos, tomando decisões da maneira mais eficaz.
  • Uma pessoa com habilidades analíticas usa etapas claras e lógicas para entender um problema de todos os ângulos antes de executar uma ação.
  • Habilidades analíticas usa abordagens claras ou por ângulos mais criativos e laterais, gerar soluções.
  • Habilidades analíticas pelo fato de resolverem problemas de uma empresa melhoram a sua produtividade e sucesso em geral.

ESPAÇO

Quais são exemplos de Habilidades Analíticas?

  • Comunicação – comunicação oral, escrita e gestual; compartilhar a análise com outras pessoas; explicar os padrões contidos nos dados, explicar oralmente, fazer apresentações.
  • Escuta ativa – direcionar o foco da sua atenção para as necessidades do seu cliente, empregador, equipe, parceiro de trabalho.
  • Emitir relatórios – saber informar, identificar público alvo, objetivo do relatório, resultados, informações de suporte , explicar desvios e exceções.
  • Trabalho em equipe – trabalhar bem com os outros, com boa comunicação e atitudes positivas.
  • Criatividade – pensar fora da caixa para encontrar soluções para os problemas.
  • Resolução de problemas – saber alcançar uma solução a partir de uma situação.
  • Tomada de decisões – identificar um conjunto de alternativas viáveis ​​e escolher um curso de ação a partir delas.
  • Análise de dados – ser capaz de examinar um grande volume de dados e identificar padrões e tendências.
  • Pesquisa – Aprender mais sobre um problema antes de analisá-lo.

espaço

A habilidades analíticas são habilidades emocionais, que usamos o tempo todo, para identificar relações de causa e efeito, detectar padrões, fazer brainstorming, observar, interpretar dados, integrar novas informações, teorizar e tomar decisões com base em múltiplos fatores e opções disponíveis.

ESPAÇO

Qual a utilidade das Habilidades Analíticas?

 

As HABILIDADES ANALÍSTICAS são essenciais para diferentes atividades em uma variedade de campos, incluindo análise de negócios, arquitetura de dados, ciência de dados, marketing, gerenciamento de projetos, contabilidade, programação, direito, medicina e ciência.

espaço

Quais são exemplos de uso das Habilidades Analíticas?

  • DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS – qual a perspectiva econômica da sua empresa / negócio?
  • NEGÓCIOS – quais as necessidades e as soluções?
  • MERCADO – qual o tamanho e necessidades do seu mercado alvo?
  • CLIENTE ALVO – Quais os perfis de “clientes alvo” para a sua oferta?
  • REQUISITOS da OFERTA – qual a estratégia 7P (mix de marketing) da sua oferta para o mercado?
  • CONHECER a OFERTA – como educar a empresa, forças de vendas e o mercado sobre a sua oferta?
  • PROPOSIÇÃO de VALOR – qual a descrição da oferta para convencer os clientes comprarem de você ao invés das  alternativas concorrentes?
  • COMPORTAMENTO do CONSUMIDOR – quais os estágios e comportamento do comprador para fazer a compra da sua oferta?
  • PLANEJAMENTO – Qual o plano usar para atingir o objetivo (do negócio, de venda ou do contato)?
  • E assim por diante.

espaço

Como desenvolver Habilidades Analíticas?

  • Seja observador – use o máximo de seus sentidos, veja o que está acontecendo ao seu redor; procure controlar a sua atenção.
  • Leia livros – mantenha a sua mente ativa e funcionando; exercite a leitura ativa – ler e questionar o que você está lendo.
  • Aprenda como as coisas funcionam – Não encontre apenas a solução, mas saiba como as coisas funcionam e busque compreender o  processo.
  • Use Perguntas – quanto mais curiosos somos sobre um assunto, mais ele envolve nossas funções cognitivas, como atenção e memória; perguntas ajudam a desenvolver habilidades de resolução de problemas.
  • Jogue jogos cerebrais – como quebra-cabeças, xadrez ou palavras cruzadas; são divertidos e não requerem muita motivação para começar.
  • Resolva problemas –  Pratique a habilidade de resolução de problemas; para cada problema, existe mais de uma solução; prepare duas, três ou mais soluções para um problema.; veja qual é a mais lógica e melhor.
  • Racionalize as suas decisões – reflita e organize as suas decisões de forma simples e lógica: Quais são os prós e contras da sua decisão?; pergunte a si mesmo: essa é a melhor solução para esse problema?

espaço

Para desenvolver habilidades analíticas é necessário, interesse, um senso de determinação e perseverança.

espaço

 O que é Análise de Dados?


FIGURA. A Análise de Dados é um processo. Os dados são entradas para a análise; são coletados de diversas fontes; são processados, organizados, limpos (podem estar incompletos, duplicados ou conter erros); depois são analisados (várias técnicas) para entender as mensagens contidas nos dados; métricas estatísticas são utilizadas, como média e mediana; a visualização ou comunicação visual de dados ajuda os usuários a analisar e raciocinar sobre dados e evidências; fórmulas matemáticas, modelos , algoritmos podem ser aplicados aos dados para identificar relações entre as variáveis - por exemplo responder a pergunta: "Uma mudança na propaganda (variável independente X ) explica a variação nas vendas (variável dependente Y)? 

espaço

A análise de dados é um tipo de processo de análise para transformar dados brutos e convertê-los em informações úteis para a tomada de decisão pelos usuários

espaço

  • Os dados são coletados e analisados ​​para responder perguntas, testar hipóteses ou refutar teorias.
  • São utilizados procedimentos para coletar os dados, analisar dados, interpretar os resultados, formas de planejar a coleta de dados para tornar sua análise mais fácil, mais precisa, e todas as técnicas estatísticas (matemáticas) que se aplicam à análise de dados.
  • Existem várias fases que podem ser distinguidas.
  • Depois que os dados são analisados, eles devem ser  visualização e comunicar de forma clara e eficiente; tabelas são úteis para pesquisar números específicos, enquanto gráficos ajudam a explicar as mensagens quantitativas contidas nos dados.

ESPAÇO

Ser bom em análise de dados significa ser capaz de examinar um grande volume de dados, ir além da leitura e compreensão dos dados, dar sentido a esses dados, gerar informação, conhecimento, inteligência e destacar os padrões e tendências para os tomadores de decisão.

esp

 Saiba mais sobre Dados, Informação e Conhecimento

espaço

Quais as boas práticas para fazer Análise?


ANÁLISE = PROATIVIDADE + FATOS  e DADOS + HIPÓTESE INICIAL + MÉTODO ESTRUTURADO + FOCO EM RESULTADOS

ESPAÇO

Além de entender o conceito, importância e aplicação do processo de análise é necessário que você desenvolva BOAS PRÁTICAS para desenvolvê-la continuamente

  1. A minha análise é pró-ativa ou reativa? Antecipo-me à ocorrência do problema ou só atuo após o problema acontecer?
    • Quando atuamos pró – ativamente significa que estamos analisando o processo e indicadores de controle, antes do resultado final.  É a melhor forma de gerir processos. Quando atuamos reativamente, significa que “não” estamos analisando o processo e sim apenas avaliando o resultado dele, ou seja, o produto do proceso. Isso gera dois problemas:  1)excesso de atividades secundárias, que reduzem o tempo para o foco principal  e 2) necessidade de melhorar conhecimento, habilidades e atitudes dos processos de planejamento e análise.
  2. Coleto fatos e dados? Minhas fontes e indicadores (métricas) são confiáveis?
    • Fatos e dados constroem o caminho para encontrar a solução e são os pilares para fundamentá-la; eles legitimam a ação; no início do processo de análise pesquisamos  para reunir fatos suficientes para lançar uma luz sobre o problema. Uma boa prática é esboçar uma hipótese inicial para o problema e, na sequência compilar fatos (métricas, ações e resultados) necessários para confirmá-la ou não. A análise deve ser cuidadosa, de alta qualidade, aliada a uma atitude agressiva na coleta de dados.
  1. Tenho uma “hipótese inicial” para a resolução do problema?
    • Gerar uma hipótese inicial é uma tentativa de solucionar o problema numa primeira abordagem; a essência da hipótese inicial é: descubra a solução do problema antes de iniciar! Formular uma hipótese inicial tem várias vanragens: é uma teoria que deverá ser provada ou desmentida, ao longo da análise, dá visibilidade ao seu processo de análise, permite compartilhar perspectivas e gerar integração; gerar uma hipótese inicial demanda estudo e pesquisa profundos sobre o problema;
  1. Estou aplicando um método de análise estruturado?
    • Estou dividindo o problema em problemas menores para facilitar a solução?  Desdobro a hipótese inicial em seus componentes (principais causas)? Elaboro recomendações factíveis para cada causa? Consegui montar a árvore lógica do problema?
  1. Estou com foco em resultado? 
    • Os requisitos da solução irão gerar o desempenho esperado a um custo compatível? Estou sendo empático? Estou direcionado para atender as necessidades e requisitos técnicos na perspectiva do cliente?

Essas 5 perguntas estão longe de serem exaustivas, mas ajudam muito a entender e aprender (após repetições) a executar o processo de análise com maior corretismo (sem erros) para gerar análises mais consistentes (resultados estáveis).

 


  • A etapa de análise no processo de resolução de problemas é aquela em que serão determinadas as principais causas do problema.
  • Se não identificarmos claramente as causas provavelmente serão perdidos tempo e dinheiro em várias tentativas infrutíferas de solução.
  • A habilidade de análise de dados refere-se à sua capacidade de coletar e organizar dados para traduzir dados em informações significativas, ajudar o processo de decisão e ganhar inteligência e vantagem competitiva.
  • A análise de dados exige coleta de dados de várias fontes, revisão, descobrir achados, conclusões ou informações úteis para apoiar a tomada de decisões.
  • Sem a habilidade de análise de dados não conseguimos entender o comportamento do cliente, tomar decisões bem informadas e eficientes, identificar os riscos potenciais que precisam ser evitados e as oportunidades que devem ser aproveitadas.
  • A análise de dados permite avaliar o nível de satisfação dos clientes e suas necessidades, a fim de chegar a novos produtos e serviços que proporcionam maior satisfação para eles.

espaç

Palavras chaves. Análise, processo,  decisão, resolução de problemas, coleta de fatos e dados, organização, exame, limpeza,  entendimento, aprendizado, conhecimento, inteligência; estudo, natureza, características essenciais, causas e efeitos, métricas estatísticas, visualização de dados, fórmulas matemáticas, modelos,  algoritmos.

espaço

Teste seu conhecimento.

  1. O que é análise e qual a sua utilidade?
  2. Porque a análise é importante?
  3. Como deve se feito o processo de análise?
  4. Qual a relação entre análise, resolução de problemas e tomada de decisão?
  5. O que são habilidades analíticas?
  6. Porque você deve desenvolver habilidades analíticas?
  7. Como você deve desenvolver as suas habilidades analíticas?
  8. O que é análise de dados?
  9. Quais são as etapas do processo de análise de dados?
  10. O que significa ser um bom analista de dados?
  11. Em que situações o processo de analise é demandado?
  12. Qual o objetivo da análise no processo de resolução de problemas?
  13. Quais são exemplos de análise de dados?
  14. Qual a diferença entre uma análise proativa e reativa?
  15. Qual a importância da análise estar baseada em fatos e dados?
  16. Qual a vantagem de usarmos uma hipótese inicial no processo de análise?
  17. Como uma hipótese inicial deve ser criada?
  18. Qual a importância de um modelo estruturado para fazer análise?
  19. O que significa gerar uma árvore de decisão fruto de uma processo de análise?
  20. O que significa focar o processo de análise em resultados?

Saiba mais. SWOT, Processo, Gerência de ProcessoPlanejamentoObjetivos e MetasTradeoffsAtitude ProativaTomada de DecisãoIndicadores de Controle.

Análise de Tradeoffs

Qual a importância do conceito e prática da análise de tradeoffs?

Um trade-off (ou tradeoff ) significa uma decisão situacional, que envolve diminuir ou perder valor num aspecto em troca de ganho de valor em outro aspecto. Usamos naturalmente o conceito de trade off no seu processo de decisão de compra.  Exemplo: a seriedade desse problema vale o custo dessa solução?

Em termos simples, trade off significa uma compensação: quando uma variável  aumenta a outra deve diminuir. As compensações derivam de limitações de muitas origens, incluindo a limitação física. O conceito de compensação implica escolher com compreensão das vantagens e desvantagens de cada configuração.

Exemplos de tradeoffs

  • Quando ganhamos em força, perdemos em velocidade.
  • Se dermos mais atenção a um aspecto teremos menos tempo para os outros. Podemos melhorar um aspecto, mas podemos reduzir o valor do todo.
  • A fórmula de valor : valor = benefício / custos/ riscos é um exemplo de tradeoff. Para um mesmo valor, se aumentarmos os benefícios teremos que contrabalancear com custos e riscos. Ou, para uma mesmo resultado podemos ter uma infinidade de combinações benefícios, custos e riscos.
  •  “Não coloque todos os seus ovos em uma única cesta “. Deixar cair a cesta vai quebrar todos os ovos. Colocar cada ovo em uma cesta diferente é mais diversificado e seguro. Existe mais risco de perder um ovo, mas menos risco de perder todos eles. Por outro lado, ter muitas cestas aumenta os custos.
  • Ao comprimir uma imagem, podemos reduzir o tempo / custos de transmissão. Em compensação o tempo de CPU para executar a compressão e a descompressão aumenta e pode gerar perda de qualidade de imagem.
  • Numa solução, podemos investir mais em segurança para reduzir riscos de fraude, mas em compensação, os custos mensais podem aumentar, o desempenho pode piorar.
  • Quando investimos em gestão podemos ter mais visibilidade e controle, mas poderemos estar reduzindo a capacidade do sistema se os recursos de operação forem afetados e reduzidos.

Observações sobre  tradeoffs

 

Até logo!

Análise e boas práticas

Quais as boas práticas para o processo de análise?

Veja abaixo exemplos de boas práticas para melhorar a capacidade de análise:

  1. A minha atuação é pró-ativa ou reativa? Antecipo-me à ocorrência do problema ou só atuo após o problema acontecer? O processo de Análise é contínuo. Quando atuamos pró – ativamente significa que estamos analisando o processo antes do resultado final.  Quando atuamos reativamente, significa que “não” estamos acompanhando o processo. Estamos avaliando o resultado dele: o produto. Isso gera dois problemas:  1)excesso de atividades secundárias, que reduzem o tempo para o foco principal  e 2) necessidade de melhorar conhecimento, habilidades e atitudes de planejamento e análise.
  1. Estou baseado em fatos e dados? Minhas fontes e indicadores (métricas) são confiáveis? Fatos e dados constroem o caminho para encontrar a solução e são os pilares para fundamentá-la. Eles legitimam a ação. No início do processo de análise pesquisamos  para reunir fatos suficientes para lançar uma luz sobre o problema. É esboçada uma hipótese inicial para o problema e o passa para a compilação dos fatos (métricas, ações e resultados) necessários para confirmá-la ou não. A análise deve ser cuidadosa, de alta qualidade, contínua, dos componentes do problema, aliada a uma atitude agressiva na coleta de dados.
  1. Consegui formular uma hipótese inicial para a resolução do problema? Gerar uma hipótese inicial é uma tentativa de solucionar o problema numa primeira abordagem. A essência da hipótese inicial é: descubra a solução do problema antes de iniciar. Importante: é uma teoria que deverá ser provada ou desmentida, ao longo da análise. A hipótese inicial dá visibilidade ao seu processo de análise. Permite compartilhar perspectivas e gera integração.
  1. Estou aplicando um método de análise estruturado? Estou dividindo o problema em problemas menores para facilitar a solução?  Desdobro a hipótese inicial em seus componentes (principais causas)? elaboro recomendações factíveis para cada causa? monte a árvore lógica?
  1. Estou com foco em resultado? Os requisitos da solução irão gerar o desempenho esperado a um custo compatível? Estou direcionado para atender as necessidades e requisitos técnicos?

Essas perguntas estão longe de serem exaustivas, mas ajudam a entender e executar o proceso de análise com maior corretismo para gerar análises mais consistentes.

 

Até logo!