Pensamento Focado x Difuso

O cérebro tem habilidades incríveis, pode trabalhar continuamente, mesmo você dormindo ou desligado de tudo!

Podemos resolver um problema difícil que estamos tratando há semanas num primeiro dia de férias, andando distraidamente à beira de uma praia, ou cantando em baixo de um chuveiro.

O nosso cérebro faz operações complexas o tempo todo, como pegar uma caneta, dançar, cantar, dirigir e assim por diante; são cálculos complexos que fazemos inconscientemente, sem perceber!

É importante entender os princípios de funcionamento do cérebro para você saber usá-lo melhor e aumentar o desempenho do seu aprendizado.

“Como utilizar melhor a sua capacidade cerebral para resolver problemas e criar coisas de forma consciente e deliberada”? Quais os métodos  e ferramentas que podem ser utilizados?

 

Os neurocientistas tiveram bastantes avanços no entendimento do cérebro e uma das descobertas são os  modos de pensar “focado e difuso”

Como funcionam os modos de pensar focado e difuso?

Os dois modos de pensamento do cérebro – focado e difuso – trabalham em perceria.  Modo focado – concentração da atenção, padrão de pensar eficiente para usar padrões de pensamento ou resolução de problemas familiares. Modo difuso – modo relaxado de repouso neural; visão panorâmica; permite fazer conexões inconscientemente e abordar conceitos novos.

  • O modo focado e o modo difuso são dois modos de pensar muito importantes para o aprendizado; o modo focado é o estado de atenção concentrada; o modo difuso é o estado de repouso ou mais relaxado; os dois trabalham em modos não simultâneos conscientemente, mas articulados.
  • O modo focado é essencial para a aprendizagem por envolver uma abordagem direta para a resolução de problemas; usa métodos racionais, sequenciais e analíticos; é ativado pela atenção concentrada; é como um feixe de luz concentrado de uma lanterna; o controle da atenção é o pilar desse modo; em contrapartida, o modo focado pode dificultar a solução de problemas novos ou complexos, criando um bloqueio para uma visão ou conexão mais ampla entre outros conceitos; o modo focado precisa ser “arejado” pelo modo difuso; no entanto, um dos erros mais comuns no aprendizado é dar demasiada ênfase e tempo para o modo focado e não deixar o modo difuso trabalhar e agregar valor.
  • O modo difuso  é pouco explorada no aprendizado; trabalha silenciosamente em segundo plano, “o tempo todo”; é essencial para a resolução de novos problemas e está associado à visão global ou visão de contexto ou visão de helicóptero;  quando você relaxa a sua mente e a deixa vagar, sonhar, contemplar, é possível “voar alto” e chegar em “mares nunca navegados” e encontrar “tesouros mentais” registrados na sua memória de longo prazo.
  • O foco é direcionar a atenção para balancear os modos de pensar; entender que a aprendizagem e a resolução de problemas envolvem uma sucessão de processamento neural, entre diferentes áreas e hemisférios do cérebro e a comutação entre os modos de pensar focado e difuso, quanto maior for a complexidade, maior será a quantidade necessária de comutações.
  • Explorando esse conhecimento do funcionamento dos modos cerebrais, uma estratégia eficiente para a solução de problemas é concentrar a sua atenção (modo focado) no problema por um período pré-determinado e depois, se não solucionado, desviar a atenção do problema, focar em outra coisa e deixar o modo difuso avaliar o problema de uma “forma mais difusa” e ampla, buscar atalhos ou formas mais criativas de resolver o problema;  quando você voltar para o problema no modo focado, o modo difuso pode “entregar de  bandeja” novos conceitos e caminhos para a solução do problema; ao repetir esse processo sucessivamente, para qualquer problema, é esperado chegarmos a solução de forma mais inteligente e rápida.
  • Quanto melhor você controlar o processo de aprendizado, os períodos dos modos focado e difuso, maior será a sinergia entre esses modos e maior será o seu desempenho; evitará gastar muito tempo com atenção focada num problema, perder tempo e desempenho, isso parece um paradoxo mas é assim que o cérebro funciona; o excesso do modo focado gera bloqueio, esgotamento e stress.
  • Diante disso, a gerência do tempo entre modos focado e difuso é fundamental para balancear a “mistura focado difuso”; neste particular, o problema da procrastinação, é particularmente importante pela sua frequência e impacto no desempenho do aprendizado; ao adiar algo que você poderia ter iniciado há muito tempo, você reduz de forma impactante o tempo de trabalho do pensamento difuso; deixar as coisas para serem tratadas na última hora, como estudar na véspera da prova, ou adiar uma análise de um problema complexo ou desagradável, pode não dar brecha para comutar do pensamento focado para o difuso na frequência e tempo adequados para você entender, compreender ou aprender; Pomodoro é uma técnica simples e largamente conhecida que ajuda no planejamento, execução, controle e ajustes do tempo e qualidade do aprendizado.

“Trabalhar no modo focado é como produzir tijolos e trabalhar no modo difuso é como juntar os tijolos com argamassa”.

-–

Como usar o modo focado de pensar?

O Modo Focado de Pensar é aquele que você normalmente está acostumado a usar para aprender ou compreender; ocorre quando você se concentra atentamente em algo; é o modo de pensar eficiente para usar padrões de pensamentos ou resolução de problemas familiares, mas pode dificultar acessar novos modelos mentais e pensamentos e até criar bloqueios –  o cérebro ou não conhece o padrão ou não sabe o caminho para acessá-los.

 

Como o Modo Difuso de pensar funciona?

Para muitos a alternância entre os modos focado e difuso é natural, quando se distraem por algum tempo – andar, tirar uma soneca, ir a academia … ou quando você permuta entre atividades que usam funções cerebrais diferentes.
O modo difuso de pensar você não está normalmente tão familiarizado em usá-lo para aprender.
É um modo mais relaxado, relacionado com um conjunto de estados de repouso neural.
Permite fazer conexões inconscientes em seu cérebro e abordar conceitos novos e abstratos em diferentes ângulos, perceber o todo de formas diferentes, identificar novos padrões de pensamento, resolver novos problemas, criar novos caminhos e conexões neurais.
Não é apropriado para resolver problemas ou compreender aspectos mais sofisticados de um conceito.

Como podemos acessar o modo difuso e realizar grandes coisas?

Para a sua mente entrar no modo difuso, identificar novos padrões e resolver novos problemas, você precisa relaxar e deixar  a mente ficar livre para descobrir novos caminhos mentais e depois redirecionar a sua mente para o modo focado.
A permuta entre os modos ajudará a aprender e resolver problemas de forma eficaz.
Para exercitar essa musculatura, você precisa:
  1. Exercitar continuamente a sua estrutura neural, criar novos caminhos e novas formas de pensar.
  2. Você não pode estar nos dois modos cerebrais ao mesmo tempo, de forma consciente.
  3. É necessário você alternar de um modo para outro várias vezes de forma consciente  e controlada.
  4. Transitar para o modo difuso e vice versa, ajuda a desvencilhar de bloqueios mentais e  permitir que o cérebro volte ao problema em diferentes perspectivas através do modo difuso de pensar.
  5. Independentemente do que você está praticando, quando você trabalha no modo focado,  há um ponto em que você chega ao final da sua base de conhecimento e compreensão corrente e fica “preso” (não evolui); quando você perceber que ficou preso, mude conscientemente para o modo difuso.
Você pode aumentar significantemente a sua capacidade de resolver problemas via conexão com informações e conceitos tanto existentes, quanto novos.

Como ativar “deliberadamente” o estado Difuso?

Existem muitas formas de ativar o modo difuso de forma deliberada, veja exemplos:

Caminhar. Estudos sobre os hábitos de inventores e inovadores mais conhecidos descobriram que todos eles tinham uma coisa em comum: faziam caminhadas. Se você quiser ajudar a ativar seu modo de pensamento difuso / inovador, comece a fazer mais caminhadas.

Fazer pausas. Se você está envolvido em um projeto que requer pensamento criativo ou solução inovadora de problemas, faça pausas e pare de pensar no que quer que esteja pensando; isso parece estranho, mas o que já se aprendeu sobre o nosso modo de pensar difuso, isso faz todo o sentido;  quando chegar a um ponto em que você não está mais progredindo no que você está trabalhando, faça uma pausa e mova-se para outra coisa, ou melhor ainda, ajuste seu temporizador por dez minutos, incline-se para trás e deixe sua mente sonhar acordada!

Meditar. Comece encontrando uma posição confortável, relaxe o seu corpo e configure um temporizador por um curto período de tempo. O objetivo aqui, é estar ciente dos pensamentos ou experiências que surgem e permanecer em um estado de atenção para eles; sem selecionar, julgar ou concentrar-se em qualquer pensamento, você se permite estar ciente das coisas em que sua mente está pulando; é uma prática de ser um observador e não um controlador de seus pensamentos; a ideia neste tipo de exercícios não é você encontrar uma ideia inovadora, mas fortalecer a sua capacidade  de permitir saltos de ideias e criar mais associações.

 

Outras formas de aceso ao modo difuso …

 

Academia

Esporte

Correr

Nadar

Dançar

Dirigir

Desenhar

Pintar

Tomar banho

Orar

Tocar uma música

Dormir

Jogar

Navegar na internet

Conversar

Ajudar

Ler

Enviar uma mensagem para um amigo

Assistir um filme

Como usar os modos de pensamento focado e difuso?

 

Aprender assuntos mais difíceis requer tempo e trocar várias vezes entre os dois modos de pensar para estabelecer conexões duradouras; esses dois modos de pensamento fundamentalmente diferentes são complementares em nosso esforço para aprender e entender novos conhecimentos:

 

Como preparar a mente para o aprendizado?

A forma de trabalhar articulada dos dois modos de pensar focado e difuso explicam boas práticas de aprendizado.

1. Primeiramente olhar numa visão panorâmica (visão de helicóptero) o assunto, a sequência de capítulos, seções, títulos, imagens, resumos nos finais e até as perguntas; tentar entender a ideia geral, concentrando pouca atenção;

2. Dar uma pausa e deixar o modo difuso preparar a sua mente e fará que o seu cérebro inicie o processo de conscientização e preparo para o aprendizado; criará ganchos mentais para pendurar seus pensamentos e entender os novos conceitos e blocos de informação.

3. Depois, voltar ao início e focar a sua atenção para cada componente do bloco de conhecimento.

 

Como evitar bloqueios mentais?

 

O modo focado pode ser um inimigo em muitas situações e nos “prender num conceito”, não evoluir e impedir que você veja a questão de outra forma; quando entramos nesse estado, devemos “comutar” para o estado difuso para sair do labirinto”

 

Técnica Pomodoro para evitar a procrastinação

 

Tirar uma soneca para acessar o modo difuso de pensar

 

Thomas Edison famoso por sua criatividade, aproveitava o modo difuso e usava a seguinte técnica: relaxava para tirar uma soneca, sentado com um rolamento de metal na mão; ao dormir o rolamento caia da sua mão numa frigideira ou chapa de metal que ele deixava no chão e o acordava com o barulho; ao acordar, ele aproveitava o estado difuso do despertar da soneca e anotava os fragmentos de pensamento que vinham na sua mente no modo difuso.

 

Dormir é uma boa forma de fazer seu cérebro pensar livremente sobre um problema que você quer resolver ou trabalhar de forma criativa; usa o modo difuso de pensar e atingir um nível de compreensão mais elevado.

 

O sono talvez seja o fator mais eficaz e importante para fazer o modo difuso enfrentar um problema difícil, de forma descontraída.

O modo difuso funciona como uma parada para restabelecer conexões e energias.

 

Dormir pensando no assunto dá ao cérebro tempo para resolver a tensão entre os modos focado e difuso que ocorre quando você está aprendendo novos conceitos e técnicas.

 

Os comentários estão fechados.

Navegação pelos artigos