Emoção, Sentimento e Consciência

Qual a relação entre emoção, sentimento e consciência?

Emoção

Uma emoção é um conjunto de respostas químicas e neurais baseadas nas memórias emocionais e surgem quando o cérebro recebe um estímulo externo. Emoção significa “energia em movimento”. 

Qualquer emoção, positiva ou negativa, que normalmente percebemos, existe para nos ajudar a movimentar nossa vida, mudar o que não está bom ou em desequilíbrio. Por exemplo, se não movemos energias negativas para fora, elas acabam gerando doenças ou dores dentro de nós.

Emoções são transferidas dos pais para os filhos na gestação.


As fórmulas acima são informais. São artefatos. Têm como objetivo sumarizar os conceitos, facilitar e anotar a reflexão sobre a relação entre emoção, sentimento e consciência. Destacar como a autoconsciência é fundamental para controlar emoções e sentimentos.


Sentimento

O sentimento é uma resposta à emoção e diz respeito como a pessoa se sente diante de uma emoçãoO sentimento se distingue basicamente da emoção, por estar revestido de um número maior de elementos intelectuais e racionais.

No sentimento já existe a ação da autoconsciência e alguma elaboração no sentido do entendimento e compreensão.

As emoções são reações inconscientes, enquanto os sentimentos são uma espécie de juízo sobre essas emoções. Emoções como medo, raiva, tristeza e alegria contribuem para a nossa sobrevivência, quando bem direcionadas e servem para impulsionar e proteger em diversas situações. Exemplo: Imagine a situação onde um animal corre atrás de você. Antes mesmo da consciência, surge o medo (que é uma emoção). Logo em seguida, você tem a consciência de seus sentimentos. É aí que você percebe que está assustado e com medo.


Consciência

Ter consciência é perceber como reagimos e nos sentimos diante de cada emoção

… portanto, é fundamental para se recuperar de uma emoção ou sentimento negativo e para manter o equilíbrio emocional.


Todos nós podemos melhorar nossas emoções. A inteligência emocional pode ser desenvolvida e aprimorada por meio da construção de novos hábitos, novas formas de pensar e de se comportar.

O estudo das emoções vem desde muito tempo. Aristóteles  ( 384 a 322 a.C; filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande), identificou 14 emoções irredutíveis: medo, confiança, raiva, amizade, calma, inimizade, vergonha, falta de vergonha, compaixão, bondade, inveja, raiva, competição e desprezo. Pesquisadores modernos sugerem apenas quatro “emoções irredutíveis”: a alegria, a tristeza, a raiva e o medo, e que as demais variações mais complexas das emoções foram evoluídas a partir dessas 4 emoções irredutíveis ao longo de milênios.


 

Saiba mais. Habilidades EmocionaisAutoconciênciaAutocontroleMotivaçãoEmpatiaSociabilidade.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegação pelos artigos