Resolução de Conflitos

Quais são as boas práticas para resolução de conflitos?

O conflito tem muitos sinônimos e interpretações …

… luta, hostilidade, confronto, divergência, oposição, desacordo, antagonismo, desentendimento, revolta, discussão, bate-boca, atrito, questão, debate, confusão, desordem.

O conflito é inevitável e ocorre nos relacionamentos e internamente

Em geral, o conflito sinaliza uma oportunidade de mudança e crescimento, melhor entendimento e melhor comunicação, seja com você ou com os outros.


Boas Práticas para resolver conflitos


Identificar o problema 

Analisar o conflito para ajudar a esclarecer a questão ou questões chave. Alguns conflitos  podem ser  uma rede de diferentes problemas interconectados. No entanto, se refletirmos cuidadosamente sobre a situação, encontraremos uma ou duas questões no centro do conflito que podem ajudar a concentrar a posição e articular a estratégia de solução e comunicação.

Fazer Perguntas

Algumas perguntas úteis para reflexão: qual evento ou momento desencadeou o conflito? O que você não está recebendo? O que você tem mêdo de perder? Sua reação é apropriada para a situação ou excessivamente exagerada?

Fazer uma lista das questões

Refletir e anotar as questões que se sobrepõem e estão conectadas. Se não ão conseguimos detectar imediatamente o ponto principal, a sobreposição ajuda a identificar o núcleoo com bastante rapidez. Muitas vezes estamos aborrecidos com uma pessoa e descontamos em outra.

Identificar envolvidos

Pergunte-se:  Com quem é o problema? Estou dirigindo a minha atenção para a pessoa certa? Isso é muito importante para gerir eficazmente os conflitos.

Separar a pessoa do problema

Veja o problema como um comportamento específico ou conjunto de circunstâncias em vez de atribuí-lo ao caráter ou personalidade essencial dessa pessoa. Esta abordagem tornará o problema mais gerenciável e pode salvar seu relacionamento com essa pessoa.

Articular as emoções

Deixar a outra pessoa saber como nos sentimos. Qual é o problema específico e qual o impacto que está tendo em você. Isso ajudará a manter a conversa sobre suas necessidades e emoções, em vez de um ataque à outra pessoa e seu comportamento. Isso também ajudará a outra pessoa a ser empática e sentir o que você sente e gerar alinhamento ao invés de conflito. Use declarações baseadas em “Eu” – eu acho, Eu sinto … Fale de si e não do outro. Use linguagem neutra para tornar a linguagem menos carregada. Ser específico na forma de expor o seu ponto de vista. Por exemplo: Eu fiquei arrependido depois de fazer isso …

Escutar

É uma das ferramentas mais poderosas que podemos dominar. É apropriado para a vida cotidiana e promove comunicação positiva, aberta e não ameaçadora com outras pessoas. A escuta ativa garante a compreensão e valoriza a nossa fala.

Refletir

Muitas vezes o conflito deriva de uma parte sentindo como se ele não fosse ouvida ou entendida. Isso significa que alguns conflitos podem ser gerenciados simplesmente demonstrando que você ouviu o que a outra pessoa disse.

Dar feedback

Isso ajudará você a esclarecer seu próprio entendimento e transmitir à outra pessoa que ele realmente foi ouvida e entendida. Por exemplo, após deixar uma pessoa falar, resumir e refletir suas preocupações: “Então, se eu ouvi você corretamente, você se sente desrespeitado naquele momento …. “ . Então espere que a outra pessoa confirme ou corrija.

Cooperar

A cooperação como meio de resolução exige que cada pessoa deixe de culpar o outro e que ambos tomem posse do problema. Comprometem-se a trabalhar em conjunto para efetivamente resolver o conflito. A cooperação exige habilidades e técnicas para chegar ao acordo: 1) Mover posições passadas, 2) Embora o conflito tenha origem no passado, concentrar-se em como melhorar o problema no presente e futuro, 3) Seja criativo, flexível e gerar várias alternativas de solução para pensar “fora da caixa” 4) Seja específico na resolução do conflito. Entenda e aborde todas as questões e elimine ambiguidades (interpretações diferentes).

Entender que a verdade é relativa

Descobrir quem está certo não ajuda a resolver conflitos. A verdade depende do ponto de vista de uma pessoa.

Conceder

Algumas questões não podem ser resolvidas para a completa satisfação de ambas as partes.Então, você tem que se perguntar o quanto a questão é importante para você e se você está disposto a conceder ou continuar a dialogar para alcançar uma resolução diferente.

Dar um tempo para a resolução de impasses

Especifique um dia para a discussão ser retomada e pedir para a outra pessoa também pensar no problema. Reflita: porque essa posição é importante para a outra pessoa? Se você fosse a outra pessoa, como você negociaria com ela? Eu posso ceder algumas coisas que não são tão importantes para mim?

Confidencialidade

Mantenha a discussão de seu conflito limitada a você e à outra parte. Em geral, você sempre deve lidar diretamente com a pessoa com quem você está em conflito. Evitar o conflito e / ou ventilar para outros geralmente agrava o conflito e pode levar à propagação de rumores.

Perdoar

Mesmo que seja impossível esquecer o que aconteceu. Este é o caminho maduro a seguir, e será o caminho mais fácil para a resolução e cooperação no futuro. É preciso um caráter forte e uma compaixão para perdoar alguém. Se você é capaz de perdoar alguém que realmente machucou você, então fique orgulhoso de si mesmo por poder perdoar e resolver o conflito.

Pedir ajuda a um terceiro

Se as coisas estão se agravando, considere pedir ajuda para gerenciar esse conflito. Um terceiro pode muitas vezes ter uma perspectiva melhor sobre uma situação em que duas pessoas se sentem tão envolvidas emocionalmente que não podem pensar diretamente.

 

Quais as principais “Causas” de Conflito?

Rapport

Comunicação

Entendimento

Expectativas

Valorização

Premissas

Neutralidade

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navegação pelos artigos