Comutação por Pacotes

Como a comutação de pacotes compartilha o meio de transmissão e permite comunicação e economia em larga escala?

A única forma de reduzir a necessidade de fios para conectar computadores, e viabilizar a comunicação em larga escala, foi desenvolver um método onde os dados possam viajar a partir de várias fontes para vários destinos compartilhando as linhas de comunicação.

Isto foi conseguido através da aplicação do conceito de comutação de pacotes. Os pesquisadores descobriram que podiam quebrar qualquer informação (como documentos de texto, arquivos de música e imagem) em pequenos “pacotes”; fazendo isso permitiu um único fio transportar informações de vários tipos origens e destinos. Dois desafios apareceram: 1) como os pacotes chegam ao destino certo e, em sua chegada, como o destinatário junta os pacotes novamente?

Cada página que você vê na Internet é um documento que alguém escreveu, e vive em um computador em algum lugar. Quando você navega com o Google, na essência significa um pedido de permissão para acessar algum documento que está arquivado em um computador. Para que você possa visualizá-lo, o Google precisa enviá-lo para você, e o TCP / IP ajuda a fazer exatamente isso. O TCP divide o documento em pequenos pacotes e atribui a cada pacote algumas etiquetas ou controles.

Em primeiro lugar, o TCP numera os pacotes de forma que possam ser reagrupados. Em seguida, ele dá a cada pacote um “controle de erro” (chamado de checksum) que é usado para avaliar se os dados que chegam foram alterados. Por último, o pacote é designado com seus endereços de destino e de origem, para que ele possa ser encaminhado corretamente.

O IP define um endereço único para cada dispositivo na Internet. Você deve ter notado esse número. Segue-se a estrutura geral de quatro grupos de números chamados octetos, Em que o valor de cada octeto é entre 0 e 255.

Até o próximo artigo!

Os comentários estão fechados.

Navegação pelos artigos