Internet – Produção e Distribuição Gratuita de Produtos

Como as empresas distribuem produtos básicos de graça na Internet?

Os processos econômicos únicos da administração de uma empresa com a rede computacional, combinados ao alcance global dos sites da Web, permitem que as companhias que dependem da Internet adotem uma estratégia empresarial que teria sido impensável há pouquíssimos anos atrás: podem distribuir seus produtos básicos de graça.

O YouTube não cobra nada dos usuários que queiram arquivar ou assistir um vídeo; ganha dinheiro com publicidade e patrocínios. O Skype permite que seus assinantes façam ligações telefônicas ilimitadas para outros assinantes por meio da internet – ligações grátis – e cobra só alguns centavos de dólar a cada minuto por ligações feitas para linhas telefônicas tradicionais.

O YouTube não paga um único centavo pelas centenas de milhares de vídeos que coloca no ar. Todos os custos de produção são assumidos pelos usuários do serviço. Eles é que são os diretores, produtores, autores e atores e, quando enviam seu material para o YouTube, na verdade estão doando seu trabalho para a companhia.

A “produção social”, um fenômeno que está remodelando os processos econômicos da mídia, do entretenimento e do setor de software, permite que muitas daquelas “tarefas cognitivas não rotineiras”, que exigem “flexibilidade, criatividade e resolução de problemas em geral e comunicações complexas”, sejam realizadas de graça – não por computadores da rede, e sim por pessoas da rede.

Em uma nova versão da antiga prática agrícola de dividir a colheita, os responsáveis pelos sites fornecem o imóvel e as ferramentas, deixam os membros fazerem todo o trabalho e depois colhem os frutos econômicos. Por que as pessoas doam seu trabalho dessa forma? A principal razão pela qual as pessoas contribuem com esses sites não é diferente daquela pela qual cultivam hobbies ou doam seu tempo a instituições de caridade ou grupos comunitários: porque gostam de fazer isso. Dá satisfação a elas. As pessoas gostam naturalmente de criar coisas, de mostrar suas criações aos outros, de falar de si mesmas e da família e de participar de projetos comunitários.

Bom Programa!

Os comentários estão fechados.

Navegação pelos artigos